+55 11 2157-8329 | +55 11 2157-8124

News

Adolescente

A adolescência é o período de transição entre a infância e idade adulta. Devido às diversas alterações que ocorrem durante essa fase, é fundamental um olhar preventivo com o objetivo de evitar problemas futuros.


A adolescência é o período de transição entre a infância e idade adulta. Devido às diversas alterações (físico, mental e social) que ocorrem durante essa fase, é fundamental um olhar preventivo com o objetivo de evitar problemas futuros.

Problemas na adolescência

Os principais problemas que ocorrem durante esse período, estão relacionados com o crescimento rápido que pode provocar alterações da postura, como escoliose, hiperlordose, hipercifose (Figura 1). Além disso, devido às mudanças sociais, tecnológicas e de hábitos de vida, que estão levando os adolescentes a uma condição sedentária, outros problemas, como a obesidade e problemas ortopédicos, mostram-se cada vez mais frequentes durante a adolescência.

Fonte: www.vitaclinica.com.br
Figura 1. Ilustra as alterações posturais (Escoliose, Hipercifose e Hiperlordose).

A obesidade, as alterações posturais devido ao crescimento e ao uso excessivo de dispositivos eletrônicos (smart fones, computadores, games, etc) podem provocar sobrecargas nas articulações, tendões, músculos e estruturas ósseas, gerando lesões como tendinite, fascite (dor no pé), dor no joelho, dor na coluna e outras alterações mais recentes – “text neck” (Figuras 2 e 3).

Fonte: www.benditospes.blogspot.com
Figura 2. Ilustra o uso excessivo e postura errada durante o uso de computador.

Fonte: www.educacionan.blogspot.com
Figura 3. Mostra a classificação da obesidade segundo o IMC (índice de massa corporal).

Tratamento e prevenção

No caso de dor e processo inflamatório, a eletrotermoterapia (laser, ultra-som, TENS) são os recursos mais utilizados. Após o controle da crise de dor, os objetivos do tratamento é reduzir o peso corporal, ganhar flexibilidade e resistência muscular para promover estabilidade segmentar das articulações (pé, joelho, coluna, etc), bem como, promover um reequilíbrio postural do paciente (Figura 5).

Fonte: Iunes et al., 2010
Figura 4. Exercício de Klapp para reequilíbrio postural.


<- Voltar