+55 11 2157-8329 | +55 11 2157-8124

News

5 lesões frequentes do futebol (joelho, tornozelo e dedinho do Neymar)  


Autor: Daniel Padilha - Coordenador Clínico / CREFITO: 3/235810-F

Publicada em : 16/11/2018

 

O futebol é um dos esportes mais famosos do mundo. É mais comumente praticado de forma amadora ou até mesmo como um tipo de diversão entre os amigos no final de semana.

Porém, a verdade é que as lesões de membros inferiores são extremamente comuns neste esporte, independentemente de você ser um atleta profissional, um jogador amador ou um simples jogador de final de semana.

A maioria das lesões ocasionadas durante as partidas de futebol não são decorrentes de traumas ocasionados por algum choque ou queda, mas sim devido à realização de movimentos errados, como por exemplo, a rotação do joelho, ou então por conta de algum tipo de trauma por estresse ou movimento repetitivo que veio causando micro lesões ao longo do tempo.

Existem diversos tipos de lesões que são freqüentes no mundo do futebol e elas podem acometer as mais variadas articulações que compõe os membros inferiores, como o joelho, o tornozelo, tarsos e metatarsos e também o quadril.

 

1.          Lesão do Ligamento Cruzado Anterior

A lesão do Ligamento Cruzado Anterior (LCA) é caracterizada como o estiramento ou o rompimento parcial ou total desta estrutura que fica localizada na região anterior do joelho.

Geralmente é causada em situações que envolvem mudança rápida de direção, paradas repentinas ou colisão durante uma partida. Quando há lesão deste ligamento, ocorre a perda da estabilidade da articulação do joelho.

Tal condição pode trazer ao indivíduo sintomas como dor, edema local e dificuldade para realizar movimentos. Na maioria dos casos, a indicação de tratamento é cirúrgica, porém isto dependerá do grau de lesão do indivíduo.

 

2.          Lesão do Ligamento Colateral Medial

O Ligamento Colateral Medial é uma estrutura localizada na região medial do joelho, que é responsável por evitar movimentos indesejados do joelho, como por exemplo, o estresse em valgo, conferindo à articulação uma maior estabilidade.

Esta lesão é causada normalmente por movimentos bruscos em valgo, que forçam a estrutura de forma a causar um estiramento ou até mesmo a ruptura parcial ou completa do ligamento colateral medial.

Como sintomas, a lesão do Ligamento Colateral Medial pode causar dor na região interna do joelho, edema local, dor ao movimentar-se e até mesmo hematoma na região. Na maioria das vezes, esta lesão tem como recomendação a realização de um tratamento cirúrgico.

 

3.          Fratura de Tíbia

A Tíbia é um osso responsável por compor a articulação do joelho e do tornozelo. A fratura deste osso é caracterizada pela fragmentação ou ruptura da continuidade da estrutura, que no futebol é frequentemente causada por algum tipo de impacto ocasionado por choque ou por queda.

Como sinais e sintomas, a fratura da Tíbia pode trazer para o paciente a dor, instabilidade, dificuldade em andar e executar outros movimentos e edema. Na maioria das vezes, a fratura requer imobilização e repouso.

 

4.          Entorse de Tornozelo

A entorse ou torção de tornozelo é uma lesão que ocorre quando a pessoa “pisa em falso”, causando uma lesão nos ligamentos maleolares, que dão estabilidade medial e lateral a esta articulação.

Quando ocorre a lesão, pode haver estiramento, ruptura parcial ou até mesmo total do ligamento e, dependendo do grau de lesão, o paciente pode referir sintomas clássicos como dor e edema local, dificultando a realização de movimentos, principalmente a deambulação.

 

5.          Fratura do Quinto Metatarso

Esta lesão do quinto metatarso é caracterizada pela fratura de um osso que fica localizado logo antes do quinto dedo do pé. Esta é uma lesão comum no futebol, que ocorre devido a uma tração do tendão que fica inserido neste osso, ocasionado por uma entorse, por exemplo, o que acaba causando a fissura ou fratura.

Este é um tipo de lesão que teve muita repercussão nos últimos meses, devido ao fato de que o jogador Neymar fraturou justamente o quinto metatarso.

Como sinais e sintomas, a lesão traz para o paciente muita dor, edema local e dificuldade na realização de movimentos, como a deambulação, por exemplo.

 

Independentemente da lesão, a fisioterapia possui um papel essencial na recuperação destes pacientes, tanto atuando como um tipo de tratamento conservador, como atuando como parte do processo de tratamento pós-cirúrgico. Principalmente quando se trata de atletas ou praticantes desta atividade física, o essencial é que o acompanhamento seja feito através da fisioterapia esportiva, que além de ajudá-lo na recuperação, ainda lhe dará todo o suporte para que o retorno à atividade praticada seja realizada gradualmente e sem chances de desenvolver uma outra lesão ou a piora do quadro existente.

 

 

Entre em contato conosco através do nosso telefone, site ou WhatsApp, agende uma avaliação e venha conhecer a nossa clínica e os tratamentos oferecidos.

 


<- Voltar